Os 4 ácidos mais comuns seus benefícios e cuidados

Há algum tempo atrás a manipulação de ácidos era exclusivamente em fómulas de loção e cremes manipulados a pedido do médico responsável.

Porém conforme eles foram se popularizando, e fazendo parte da composição de diversos outros cosméticos devido a eficiência e inúmeras vantagens que eles apresentam na resolução de problemas estéticos como: clareamento de manchas, combate a rugas e linhas de expressão entre outros problemas… isso acabou abrindo um leque grande de opções referente aos ácidos, cujo tende a deixar muitas pessoas em dúvidas sobre qual ácido usar.

Portanto resolvemos fazer essa lista com os quatro ácidos mais populares e seus usos na pele.

Ácido Azelaico

Por o ácido azelaico conter propriedades antibacterianas e anti-inflamatórias ele é um forte aliado em tratamentos no combate a acne. Além disso ele também consegue auxiliar na despigmentação de manchas, promovendo assim um efeito clareador.

O ácido azelaico está na lista de composições não teratogênicas, o que torna ele seguro para as mulheres grávidas ou que estejam amamentando.

Normalmente você encontra o ácido azelaico em concentrações de 15% ou 20%, o que também torna ele seguro para uso de qualquer tipo de pele, porém por ele ser considerado “fraco” ele não é utilizado em procedimentos como peeling.

Cuidados: Não requer cuidados especiais, porém por se tratar de um ácido o ideal é utilizar um protetor solar fator 40.

Ácido Retinóico

Também conhecido como vitamina A, ele é um considerado um ácido ouro quando o assunto é tratamentos da acne grau 1 (apresentam-se como cravos inflamados) inclusive com estudos científicos comprovando a eficácia.

Graças as suas propriedades, do qual conseguem afinar a pele e estimular uma renovação celular do qual tende apresentar resultados terapêuticos espectaculares.

Porém, não é tão fácil comprar o ácido retinóico uma vez que ele precisa de uma prescrição médica para a realização de loções manipuladas em concentrações de 0,01% a 0,1%, reservando se apenas na concentração máxima perImitada de 5% para consultórios médicos dos quais utilizam ele como um peeling.

Cuidados: O uso do ácido retinóico deve e precisa ser monitorada por um responsável para precaver traumas a pele, além de ser hiper sensível a radiação ultravioleta do qual recomenda se evitar exposição solar excessiva e a utilização de um protetor solar fator máximo e reaplicar a cada duas horas.

Ácido Mandélico

O queridinho quando o assunto é melasma, a principal ação do ácido mandélico é a despigmentação, o que acaba sempre se tornando o mais indicado para tratamentos de melasma, justamente por ser mais aceitável e por ter menos efeitos colaterais em relação ao ácido glicólico.

O ácido mandélico, pode ser encontrando em composições de dermocosméticos e até mesmo em formulas manipuladas.

Cuidados: Deve se evitar ao excessivo de radição ultravioleta por se tratar de uma substância irritativa, recomenda se usar protetor solar fator mínimo de 30.

Ácido Salicílico

A utilização do ácido salicílico e graças a sua brilhante atuação como um queratolítica, o que resulta no rompimento das ligações queratínicas da pele, que consequentemente acaba levando ao afinamento e na diminuição de rugas e cicatrizes causadas por acnes.

Por o ácido salicílico conter também uma ação esfoliante, ele se torna um forte coadjuvante em tratamentos contra acnes, dermatite seborreica, descamação da pele também conhecida como caspas e psoríase.

O ácido salicílico é muito encontrado em dermocosméticos nas concentrações de 0,5% a 3%, ou em fórmulas manipuladas, se reservando apenas para uma maior concentração de até 35% em consultórios médicos para procedimento de peeling químicos.

Cuidados: Recomenda se evitar exposição solar e utilizar protetor fator máximo, pessoas com pele secas deve evitar o ácido salicílico.

Deixe uma resposta